Como Terceirizar a Criação de Conteúdo Sem Sacrificar a Qualidade

Como Terceirizar a Criação de Conteúdo Sem Sacrificar a Qualidade

Assim como a demanda por marketing digital, seo e exposição on-line cresce, também cresce a necessidade por conteúdo. Mas, na busca por mais conteúdo, as marcas costumam cometer o erro de implementar estratégias de redução de custos que comprometem a qualidade. Como resultado, acabam maculando a imagem da marca e comprometendo sua habilidade de envolver os clientes.

Dentro do contexto de criação de conteúdo, um dos maiores pontos de atrito resulta da decisão das empresas de criar conteúdo escrito internamente, ou de terceirizar o serviço. Embora a segunda opção possa ser eficaz, muitas vezes traz problemas em relação à qualidade.

Quando bem-feita, a terceirização não precisa sofrer com a falta de qualidade. A questão é, sua marca sabe lidar com a terceirização da forma correta?

Os Benefícios da Terceirização na Criação de Conteúdo

Muitas empresas bem-sucedidas — tanto pequenas como grandes — de fato terceirizam a criação de conteúdo para escritores freelancers e/ou agências de marketing de conteúdo. Agem dessa maneira por uma série de razões, inclusive:

  • Redução de Custos. Contratar uma equipe interna de redatores é caro. Ao terceirizar, é possível obter conteúdo de qualidade sem ter de oferecer benefícios, pagar impostos, ou fornecer quaisquer dos recursos que, em geral, são oferecidos aos funcionários. Você apenas paga pelo conteúdo que recebe. O que é de grande custo-efetividade.
  • Maior eficiência. Muitas empresas gerenciam a criação de conteúdo pedindo a diferentes funcionários que escrevam tais conteúdos como um extra às atividades exercidas de costume. O resultado é que este conteúdo acaba inibindo a produtividade de outras áreas-chave. Terceirizar a criação de conteúdo permite que estes funcionários foquem em suas responsabilidades primárias — promovendo assim uma melhor eficiência organizacional como um todo.
  • Perspectiva renovada. É fácil que haja estagnação dentro de uma empresa — ainda mais quando as mesmas pessoas sempre são escaladas para as mesmas tarefas. Ter um parceiro terceirizado pode promover uma perspectiva renovada.
  • Aumento do alcance. Enquanto que, talvez, você não consiga se beneficiar disso ao trabalhar com um único contratado independente, muitas vezes verá que as relações com agências de marketing de conteúdo proporcionam novas oportunidades e maior alcance. Isso pode incluir acesso a novas plataformas de publicação e públicos on-line.
  • Outros Problemas. Sim, existem diversos motivos e já tive clientes que por não gostarem do trabalho home office e não terem espaço no escritório optaram por terceirizar toda operação.

A despeito do tamanho da empresa ou do mercado em questão, terceirizar a criação de conteúdo pode fazer sentido. Pode servir como uma extensão poderosa de sua marca — permitindo que se aproveite dos benefícios da criação regular de conteúdo sem as dores de cabeça que vêm com a manutenção de um profissional de criação de conteúdo contratado.

Os Desafios Clássicos da Terceirização da Criação de Conteúdo

Já que os benefícios da terceirização da criação de conteúdo já foram deixados bem claros, é impossível ignorar alguns dos desafios clássicos que vem com a transferência desta responsabilidade chave para fora da organização. Incluem:

  • Curva de Aprendizagem. Quando se trabalha com alguém de fora de sua empresa, é necessário gastar tempo apresentando esse indivíduo à marca e se certificando de que a pessoa está entendendo corretamente sobre seu estilo e objetivos. Dependendo das circunstâncias, isto pode levar uma quantidade considerável de tempo e esforço.
  • Vai e vem. Há uma diferença entre andar por um corredor, colocar sua cabeça para dentro da sala de um colega de trabalho para perguntar algo e precisar enviar um e-mail para um terceirizado e esperar por uma resposta. Com cronogramas apertados, esse caráter do vai e vem da comunicação com um terceirizado pode se mostrar frustrante.
  • Confiabilidade. Terceirizar nos força a abrir mão de parte do controle que, dentro da empresa, se teria. Caso a confiabilidade se torne um problema, você pode se encontrar em uma situação em que se verá incapaz de dar continuidade aos projetos.
  • Problemas com qualidade. Por último, e mais importante, as empresas costumam achar difícil manter o mesmo nível de qualidade que se obtém produzindo o conteúdo internamente. E, em muitas situações, isso pode ser um ponto decisivo.

É importante lembrar que estes são os desafios clássicos. O campo da criação de conteúdos está evoluindo assim como a viabilidade da terceirização da criação de conteúdo. A cada ano que passa, estes pontos preocupantes se tornam menos palpáveis, enquanto que a noção de terceirização se torna ainda mais realista.

Existem muitas empresas sérias como a Rock Content que tem uma holística para criação de conteúdo que auxilia em todos esses problemas mas se por ventura você estiver pensando em contratar uma agência menor ou até um trabalho direto com freelancers, algumas dicas que vamos ver são essenciais.

Como Terceirizar sem Comprometer a Qualidade

Dentro do contexto dessa discussão, muitas empresas são confrontadas com uma pergunta simples: Como podemos terceirizar sem comprometer a qualidade?

A resposta para essa pergunta depende de inúmeras variáveis, mas não é algo digno de perder o sono. Com um plano bem desenvolvido e proativo, você pode se beneficiar do melhor dos dois mundos — conteúdo terceirizado que é atual, original e pertinente à marca. A seguir alguns pontos de atenção.

1. Identifique Suas Necessidades

Assim como em qualquer grande decisão de marketing, comece com uma lista de necessidades específicas. Neste caso, você precisa elaborar uma lista dos tipos de conteúdo que precisa, o quanto precisa deles e para quando precisa.

Sua necessidade específica de conteúdo é que vai ditar, até certo ponto, como vai agir. Há uma diferença significativa entre precisar de um texto de 500 palavras por semana para seu blog e precisar de 20.000 palavras de conteúdo original publicado em plataformas específicas a cada mês. Fracassar em perceber essas diferenças pode levar a perda de recursos e expectativas inadequadas.

2. Defina um Orçamento

Com suas necessidades específicas de conteúdo em mente, comece a definir um orçamento. Isso o ajudará a determinar quanto de conteúdo pode ser terceirizado e que com que parceiros você poderá trabalhar.

Você rerá que observar diversos aspectos específicos da empresa, mas é benéfico saber onde os outros estão gastando. De acordo com o Content Marketing Institute, empresas B2B alocam uma média de 26% de todo o seu orçamento para marketing em marketing de conteúdo.

Show me the money

Quase 40% destes profissionais esperam que seu orçamento de conteúdo aumente num futuro próximo. Publicitários B2B destinam cerca de 22% do orçamento total do marketing para marketing de conteúdo, enquanto que 37% esperam ver este montante aumentar nos próximos anos.

De novo, estas são apenas estimativas, mas mostram a importância de se ter um orçamento definido com um propósito. Se nada mais, faça um esboço para guiar sua estratégia de conteúdo durante os estágios iniciais da terceirização.

3. Crie um Guia de Estilo

Toda empresa deve ter um guia de estilo — em especial aquelas que escolhem a terceirização da criação de seu conteúdo.

Um guia de estilo para conteúdos não passa de um documento organizado com um conjunto de normas de redação que são específicas à sua empresa.

Estas normas tratam de coisas como gramática, estrutura sintática, palavras proibidas, palavras preferíveis, descrição da empresa, perfis de clientela, pesquisa competitiva, texto padrão, expectativas de formatação, voz, e tom.

Um guia de estilo deve ser compilado em um pdf conciso e de fácil leitura que possa ser compartilhado sem dificuldade com qualquer novo redator que venha a criar conteúdo para a sua empresa. Na verdade, não deveria se deixar um terceirizado escrever conteúdo para a sua marca até que ele prove ter dominado seu guia de estilo.

4. Analise o portfólio do redator

Sempre que possível, peça ao redator que envie o portfólio dele para que possa analisar o conteúdo que já foi escrito e publicado. Isso dará a você uma ideia de como a pessoa escreve e que tipo de flexibilidade tem.

Ao analisar o portfólio de alguém, não se prenda a nenhum artigo específico que pode destoar do cenário maior. A característica de um escritor de conteúdo talentoso é a capacidade de mudar a forma de escrever para diferentes clientes sem comprometer a qualidade. Então, em vez de o julgar com base em um único artigo, olhe todo o trabalho e encontre um escritor que seja versátil e experiente dentre certa variedade de nichos.

5. Exija que o Conteúdo Seja Planejado

Muitos dos problemas com qualidade de conteúdo podem ser evitadas ao se desenvolver uma rotina de controle de qualidade rigorosa que se instaura antes mesmo do primeiro rascunho ser feito.

O melhor a fazer é pedir aos redatores que criem o hábito de criar um projeto e enviá-lo para aprovação. Tal hábito permite que você possa revisá-lo e criticar quaisquer problemas que considere prioritários à escrita.

6. Contrate um Editor Interno

Compensa ter uma pessoa na equipe fixa que conheça a marca e saiba o que acontece a portas fechadas. Você também se beneficiará de ter alguém que é acessível a qualquer momento. Então, caso tenha recursos para tanto, considere contratar um editor permanente.

Seu editor contratado pode atuar como um de seus funcionários mais importantes da equipe de marketing. Esta pessoa deve ter um entendimento profundo do guia de estilo e a habilidade de repassar as necessidades de conteúdo para os escritores (sejam contratados ou terceirizados).

Lembre-se que o editor pode criar e sugerir pautas assim como servir de revisor e ajustar todos os textos com suas necessidades.

7. Compartilhe seu estudo de SEO com a equipe

Talvez um dos erros mais comuns é não integrar os esforços de SEO com sua equipe de redação. Antes de iniciar o projeto de conteúdo é essencial você comaprtilhar alguns dados como as principais palavras-chave que deseja alcançar, âncoras importântes e páginas de destino que precisa direcionar o tráfego das páginas de conteúdo.

Fica a última dica: Isso nos leva ao principal erro: começar um trabalho de marketing de conteúdo sem ter feito um trabalho incial de SEO.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *