Google: Taxa de rejeição não é um bom sinal

Google: Taxa de rejeição não é um bom sinal

Que a taxa de rejeição ou bouce rate não é um bom sinal não precisa ser nenhum expert para saber, mas quando alguém do Google afirma isso com relação aos posicionamentos orgânicos aí a coisa fica séria e é necessário entender um pouco mais sobre o assunto.Depois de algumas afirmações não tão contundentes, Gary Illes respondeu categoricamente sobre a taxa de rejeição: “Taxa de rejeição não é um bom sinal”.

Gary Illes respondeu categoricamente sobre a taxa de rejeição

Sempre é bom lembrar que diversos sinais e métricas são usados pelo Google para o posicionamento orgânico e pelo visto a bounce rate é uma delas.

No entanto é importante entender que não é a taxa de rejeição geral do site que o Google usa, até porque eles não tem acesso a elas… muito embora o analytics seja do Google essas informações são confidenciais e não são usadas pelo mecanismo para determinar posicionamentos (i hope so).

Mas como o Google encontra a taxa de rejeição?

A priori o Google utiliza as informações que podem ser obtidsa na serp, ou seja, se um usuário pesquisou por maçã, clicou no primeiro resultado mas provavelmente não gostou e voltou ao Google clicando no segundo colocado; o Google identifica isso como uma rejeição orgânica.

Mas como eu encontro a rejeição orgânica do Google?

Muito embora possa existir uma pequena discrepância entre cliques e sessões efetivas, a melhor forma é encontrar essa informação através da origem google / organic em seu relatório de origem / mídia… no seu Analytics basta seguir o caminho Aquisição > Todo tráfego > Origem/Mídia.

importante que você use o relatório de origem/mídia, se usar o relatório de Canais, você verá as informações consolidadas de todo tráfego orgânico, e muito embora o Google represente grande parte do mercado, existem outros mecanismos de levam tráfego orgânico ao seu site e podem distorcer suas análises.

taxa de rejeição orgânica do google no analytics

Agora que você já encontrou a sua rejeição orgânica é importante saber que não existe um número mágico para a taxa de rejeição mas dependendo de cada site, público alvo e segmento pode variar bastante. A sugestão nesse caso é tentar comparar com concorrentes e sempre direcionar os esforços para reduzi-la.

Uma ótima dica é analisar a rejeição histórica e monitorar mês a mês, dessa forma você não é pego de surpresa com alguma queda em posicionamentos causada por um aumento da taxa de rejeição orgânica que poderia ter sido evitada 🙂

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *